PUBLICIDADE
FIFA se diz confiante para uso de VAR semiautomático na Copa do Mundo
14/06/2022 07:01 em Esporte

Fifa está confiante de que a tecnologia semiautomatizada para auxiliar nas decisões mais rápidas do VAR pode estar pronta para a Copa do Mundo no Catar no final deste ano, disse o presidente da entidade máxima do futebol mundialGianni Infantino, nesta segunda-feira (13).

Os testes com a tecnologia de inteligência artificial (IA) continuarão nos próximos meses, mas Infantino disse que houve um “progresso significativo”.

“Testamos no Mundial de Clubes e parece muito bom. Estamos muito satisfeitos e tomaremos uma decisão antes do torneio”, disse Infantino em entrevista coletiva em Doha após a reunião do Conselho da Associação Internacional de Futebol (IFAB, na sigla em inglês), entidade que regulamenta as regras do futebol.

Pierluigi Collina, presidente do Comitê de Arbitragem da Fifa, acrescentou: “Estou confiante de que isso pode acontecer”.O VAR semiautomático, que promete permitir a detecção de um impedimento em segundos, usa a detecção automática de bola e cria modelos tridimensionais da posição de um jogador instantaneamente.

O IFAB ratificou, como já se esperava, o uso de cinco substituições nas regras do futebol.

Essa medida foi introduzida pela primeira vez como um ajuste nas regras por causa da pandemia de Covid-19, mas agora se tornou permanente, embora seu uso em diferentes competições permaneça a critério do órgão organizador das partidas.

A Premier League, por exemplo, havia permitido cinco substituições quando a ideia foi lançada pela Fifa em maio de 2020, mas voltou a ser três substituições nas duas últimas temporadas.

No entanto, a liga inglesa concordou com a permissão de cinco substituições a partir da próxima temporada.

Também foi decidido aumentar o número máximo de substitutos no banco de 12 para 15 – novamente a critério do órgão organizador da competição.

Essas mudanças entrarão em vigor em 1º de julho.

O IFAB também discutiu ataques a árbitros e a possibilidade de uso de câmeras corporais que atuariam como um bloqueio [para os ataques], bem como coleta de evidências.

“Os árbitros vão lucrar com a possível proteção, que infelizmente ainda acontece em muitas partes do mundo”, disse Infantino.

“Temos ataques contra eles de jogadores, dirigentes, espectadores e temos que ser muito firmes a respeito”.

Made with Flourish
 
Fopte: CNN Brasil
COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE